Temas Bíblicos

A Vida no Céu

A Vida no Céu
Wilson Lemos
Escrito por Wilson Lemos

Introduçao

Nenhuma parte das Escrituras dá detalhes do que venha a ser a vida no Reino de Deus. Ocasionalmente se abrem
as cortinas da revelação divina, para nos dar um leve vislumbre dessa existência, da qual nossa atual experiência
com Ele é só “um estado antecipado da glória divina”.

I. Uma vida de comunhão com Deus

  1. 1 Coríntios 13.12 afirma: “… agora vemos como por espelho, em enigma, mas então veremos face a face”.
  2. 1 João 3.2 declara: “Amados, agora somos filhos de Deus, e ainda não é manifesto o que havemos de ser. Mas sabemos que, quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele; porque assim como é, o veremos”.
  3.  João 14.3 registra: “… virei outra vez, e vos tomarei para mim mesmo, para que onde eu estiver estejais vós também”.
  4.  Apocalipse 22.4 confirma: “… e verão a sua face; e nas suas frontes estará o seu nome”.

II. Uma vida de descanso

Apocalipse 14.13 registra; “Então ouvi uma voz do ( éu, que dizia: Escreve: Bem-aventurados os mortos que i lesde agora morrem no Senhor. Sim, diz o Espírito, para que descansem dos seus trabalhos, pois as suas obras os acompanham”.

III. Uma vida de pleno conhecimento

  1.  1 Coríntios 13.12 afirma: “… agora conheço em parte, mas então conhecerei plenamente, como também sou plenamente conhecido”.
  2.  Imaginemos o conhecimento de Adão e Eva, antes e depois da queda, e tentemos compará-ta com o que os remidos terão no Céu. Não há comparação. O conhecimento que os salvos possuirão na glória, é perfeito como perfeitos são todos os aspectos desse santo lugar.
  3.  A manifestação dominada por esse conhecimento nunca será perturbada por qualquer tipo de dúvida ou suspeita. Ali não haverá indagação, mas só certeza.

IV. Uma vida de santidade

Apocalipse 21.27 registra: “E não entrará nela coisa alguma impura, nem o que pratica abominação ou mentira; mas somente os que estão inscritos no livro da vida do Cordeiro”.

V. Uma vida de gozo

Apocalipse 21.4 afirma: “Ele enxugará de seus olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem haverá mais pranto, nem lamento, nem dor; porque já as primeiras coisas são passadas”.

VI. Uma vida de serviço

Apocalipse 22.3 declara: “Ali não haverá jamais maldição. Nela estará o trono de Deus e do Cordeiro, e os
seus servos o servirão”.

VII. Uma vida de abundancia

Apocalipse 21.6 registra: “Disse-me ainda: Está cumprido: Eu sou o Alfa e o Ômega, o princípio e o fim. A quem tiver sede, de graça lhe darei a beber da fonte da água da vida”.

VIII. Uma vida de gloria

  1.  2 Coríntios 4.17 afirma: “Porque a nossa leve e momentânea tribulação produz para nós cada vez mais
    abundam tem ente um eterno peso de glória”.
  2.  Colossenses 3.5 declara: “Quando Cristo, que é a nossa vida, se manifestar, então também vós vos manifestareis com ele em glória”.
  3.  “Quem quiser de Deus ter a coroa, Passará por mais tribulação; Às alturas santas ninguém voa, Sem as asas da humilhação; O Senhor tem dado aos seus queridos, Parte do Seu glorioso ser; Quem no coração for mais ferido,
    Mais daquela glória há de ter. (Harpa Cristã,126, Frida Vingren.)

IX. Uma vida de adoração

  1.  Apocalipse 7.7-12 registra: “Depois destas coisas olhei, e eis uma grande multidão, que ninguém podia contar, e de todas as nações, tribos, povos e línguas, que estavam em pé diante do trono e na presença do Cordeiro, trajando compridas vestes brancas, e com palmas nas mãos; e clamavam com grande voz: Salvação ao nosso Deus, que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro.
  2. E todos os anjos estavam em pé ao redor do trono e dos anciãos e dos quatro seres viventes, e prostraram-se diante do trono sobre seus rostos, e adoravam a Deus, dizendo: Amém. Louvor, e glória, e soberania, e ações de graças, e honra, e poder, e força ao nosso Deus, pelos séculos dos séculos. Amém”. (Cf. Apocalipse 19.1.)
  3.  Nenhum dos remidos, deste lado da vida, jamais compreenderá a glória que lhe espera. O apóstolo João resume-a da seguinte maneira: “Sabemos que quando ele se manifestar, seremos semelhantes a ele” (1 Jo 3.2). A nossa expectativa é que seremos glorificados, mediante o alcance de nossa perfeição.
  4.  Há o perigo de que os redimidos estejam tão ocupados com a esperança de sua própria experiência de glória, que a suprema glorificação de Deus se perca. Nossa ocupação no estado eterno não será com nossa posição ou glória, mas com o próprio Senhor. João escreve: “…o veremos tal como ele é” (1 Jo 3.2). Estaremos completamente ocupados com Aquele “que nos amou, e nos lavou dos nossos pecados com seu sangue, e nos fez reis e sacerdotes para Deus, seu Pai” (Ap 1.5,6), a fim de tributar-lhe “o louvor, e a honra, e a glória e o domínio… ao que está assentado sobre o trono, e ao Cordeiro… pelos séculos dos séculos” (Ap 5.13). “Digno é o Cordeiro, que foi morto, de receber o poder, e riqueza, e sabedoria, e força, e honra, e glória, e louvor” (Ap 5.12).

C o n c l u s ã o

No céu não entra pecado. É um lu g a r d e delícias. Os anjos são santos. Os red im id o s estarão d ia n te do trono sem m ancha algum a. A sa n tid a d e da cidade eterna constitui-se n u m dos m ais p o d ero so s atrativos. Quão p ro fu n d a m en te deveríam os n o s im pressionar com a p u reza d esse lugar, ao reco rd a r q u e as nossas alm as ja ¬ m ais entrarão ali a m e n o s q u e sejam p u rifica d a s até a últim a m ancha de pecado! Não o b sta n te aqui e agora o cristão seja m o lesta d o e afligido p e lo p eca d o q u e tão de p e rto n o s rodeia, n o céu estará a salvo de toda e q u a lq u er ação deletéria da transgressão. Na glória e te rna os salvos viverão para sem p re n o s d o m ín io s da p e r ¬ feita p u reza .

—•
M eu interesse está n o fu tu ro , p o rq u e vou p a ssa r o resto d e m in h a vida lá — O in v e n to r Charles K ettering.
•—
É um erro q u erer v er m u ito longe n o fu tu ro . Só podem os lid a r com um elo da cadeia do d estin o de cada vez — W inston Churchill.

Sobre o autor

Wilson Lemos

Wilson Lemos

Meu nome e Wilson lemos,
sou evangelista formado em bacharel em teologia pelo instituto de teologia
SETAD.

Sou casado e tenho por missão ajudar você a crescer espiritualmente em conhecimento.

Deixe um comentário