Ilustrações

Albano,o  Mártir Cristão

Albano,o  Mártir Cristão
Wilson Lemos
Escrito por Wilson Lemos

Albano nasceu em uma cidade fundada pelos romanos, chamada Verulamium, e ali passou sua infância como qualquer outro menino inglês. Perto de sua casa havia um acampamento de soldados romanos, de cujos lábios escutava absorto as histórias que lhe contavam das maravilhas de Roma, a cidade imperial, senhora do mundo.

Quando se tornou homem, foi a Roma, alistou-se como soldado e serviu durante sete anos em uma legião. Em Roma lhe ensinaram a render culto aos deuses do paganismo latino, e a reverenciar ao imperador como se fora divino.

Porém, o seu amor à pátria o levou de volta à Inglaterra. Por esse tempo, a antiga religião céltica tinha quase se extinguido e o culto a Cristo ia enchendo o país. Em Verulamium havia uma pequena companhia de cristãos, que tinha por pastor o presbítero Anfílabo. O jovem Albano ficou muito amigo dele.

Nisto se desencadeou a perseguição. Albano, que ainda não tinha se tornado cristão, ofereceu sua casa a Anfílabo para que se ocultasse nela, e o pastor cristão agradecido aceitou, passando ali seguro algumas semanas. Tiveram longas conversações acerca da verdade cristã, e juntos leram a história da vida, morte e ressurreição de Jesus Cristo. Prontamente surgiu no coração de Albano um amor profundo para com o Salvador, ainda que não declarasse sua nova fé.

Um dia, uma companhia de soldados, com seu oficial à frente, se apresentou à porta da casa. Haviam chegado a saber que Anfílabo estava ali escondido e iam prendê-lo.

Um escravo correu para avisar a seu amo.

– Anfílabo, – disse Albano – é conveniente que você escape. Tire a sua roupa e tome a minha. Este escravo lhe guiará por estradas ocultas. Esconda-se no bosque. Dali você poderá fugir de noite para lugar mais seguro.

Trocaram rapidamente as roupas, e quando os soldados chegaram, encontraram Albano, com traje de presbítero. Tomando-o por Anfílabo, prenderam-no para levá-lo ao governador romano. Grande foi o seu desapontamento quando descobriram o seu erro.

– Quem é você? Não é o presbítero? – lhe perguntaram.

– Isso pouco importa – respondeu Albano. – Se o que vocês buscam era um cristão, não busquem mais, porque eu também sou cristão.

– Você se confessa cristão? – perguntou-lhe o magistrado.

– Sim.

– Você quer dar culto ao imperador?

– Não posso.

– Você será açoitado.

– Seja assim; meu Senhor foi açoitado por mim.

Açoitaram-no com varas, porém Albano não cedeu em seu valor, nem quis renegar a sua fé.

Ainda que contra sua vontade, o magistrado o condenou à morte. Levaram-no a um terreno vizinho, acompanhado por muitos aldeões que o amavam e choravam por ele. Quando a comitiva chegou, Albano se ajoelhou na relva e um soldado lhe cortou a cabeça com a espada. Assim morreu o primeiro mártir britânico.

Sobre o autor

Wilson Lemos

Wilson Lemos

Meu nome e Wilson lemos,
sou evangelista formado em bacharel em teologia pelo instituto de teologia
SETAD.

Sou casado e tenho por missão ajudar você a crescer espiritualmente em conhecimento.

Deixe um comentário