Estudos Bíblicos

Os Crentes

Os Crentes
Wilson Lemos
Escrito por Wilson Lemos

Leitura da Bíblia: Jo 3:6; Mt 28:19; Gl 3:27; Rm 6:3; 1 Co 12:13; Rm 8:9, 11, 4; Gl 5:16, 15; 1 Co 3:6, 7; Ef 4:16; 2:21, 22; 1 Pe 2:5; 2 Co 3:18; Rm 12:2; 1 Ts 5:23; Fp 3:21; Rm 8:29,30; 10:8,9,12

O tema deste capítulo, os crentes, é aparentemente simples, mas na realidade é misterioso. Um estudante de medicina logo aprende que o corpo humano não é simples. O ser psicológico de uma pessoa é ainda mais misterioso. Como seres vivos, temos dois corações , um físico e um psicológico.

Podemos localizar o nosso coração físico, mas onde está o coração psicológico? Onde estão nossa mente, emoção, vontade e consciência? Onde está o nosso espírito? Onde está a nossa alma? Nós, crentes em Cristo, somos seres espirituais, e como tais somos um mistério.

descendentes do Adão caído

Nós, os crentes, somos descendentes do Adão caído. Somos todos caídos. Estávamos mortos em pecado sob a condenação de Deus (Ef 2:1, 5; Rm 3:19; 5:12; Jo 3:18). Enquanto estávamos mortos em pecado, Deus proporcionou-nos uma mudança. Ouvimos o evangelho e cremos no Senhor Jesus Cristo para receber a vida eterna (Jo 3:16 ).

salvos

Atos 16 : 31 nos diz que, quando cremos no Senhor Jesus Cristo, somos salvos. Uma salvação completa inicial tem seis aspectos: perdão de pecados, o lavar das nossas máculas, separação para Deus posicionalmente, justificação, reconciliação e regeneração.

 Perdoados

Depois de crermos, a primeira coisa que recebemos, o primeiro legado de acordo com o testamento divino, é o perdão de nossos pecados (At 10:43).

 Lavados

Fomos não somente perdoados, mas também lavados. Ser perdoado põe em ordem o nosso caso perante Deus. Ser lavado leva embora a mancha, a mácula, de nossos pecados. Por exemplo, se uma criança sujasse a camisa e depois se arrependesse, a mãe o perdoaria; mas a camisa ainda precisaria ser lavada.

Perdoar a criança do seu mau procedimento é uma coisa. Lavar a mancha da camisa é outra coisa. Deus, ao crermos no Senhor Jesus, não somente perdoou-nos mas também lavou-nos. Aleluia! Fomos perdoados e lavados pelo sangue de Cristo!

 Santificados Posicionalmente

Como parte de nossa salvação inicial, fomos posicionalmente santificados, isto é, separados por Deus do mundo para Ele mesmo. Em 1 Coríntios 6:11 indica que somos primeiro santificados e então justificados. Santificação posicionai precede a justificação; santificação disposicional segue a justificação.

 Justificados

A morte de Cristo cumpriu e satisfez completamente as exigências justas de Deus, para que possamos ser justificados por Deus por meio de Sua morte (Rm 3:24). Somos “justificados de todas as coisas” das quais não poderíamos “ser justificados por meio da lei de Moisés” (At 13:39).

 Reconciliados com Deus

Nós precisávamos ser reconciliados com Deus porque quando éramos pecadores, éramos inimigos de Deus (Rm 5:10). Fomos reconciliados com Deus por meio da morte do Seu Filho.

 Regenerados

Ao crermos no Senhor Jesus e invocarmos o Seu nome, fomos regenerados, isto é, o próprio Espírito de Cristo entrou em nosso espírito e nos deu vida (Jo 3:6; Ef 2:5). A regeneração nos fez filhos de Deus (Jo 1:12, 13; Rm 8:16), membros da família de Deus (Ef 2:19).

Ela também nos fez membros de Cristo, membros do Corpo de Cristo (Ef 5:30; 1 Co 12:27). Nós que fomos regenerados, somos membros do Corpo de Cristo e também filhos de Deus.

A regeneração ocorreu em nosso espírito, não em nosso corpo ou em nossa mente. Isso quer dizer que o Deus Triúno está agora em nosso espírito (Ef 4:6; 2 Co 13:5; Rm 8:9). Que tesouro temos dentro de nós (2 Co 4:7)! O Deus Triúno veio para dentro de nosso espírito para ficar (Jo 4:24; 2 Tm 4:22; Rm 8:16). É aqui em nosso espírito que estão as riquezas insondáveis de Cristo.

Para desfrutar essas riquezas devemos invocar o nome do Senhor Jesus (Rm 10:12). Se queremos ser nutridos, podemos invocar “Ó, Senhor Jesus!” Quando estamos em casa e também no trabalho, podemos invocar o nome do Senhor.

Quando O invocamos, tocamos o Espírito (1 Co 12:3). Muitos de nós oramos freqüentemente, mas não recebemos nutrição de nossa oração. Isso não deveria ser assim. Não estamos orando para um ídolo; estamos orando para o Deus vivo.

Ele é o próprio Deus que está agora em nosso espírito. Quando falamos com Ele, Ele responde em nosso espírito. Quando exercitamos o espírito, percebemo-Lo em nosso espírito.

Se meramente exercitamos a mente e oramos só com a boca, o Deus Triúno dentro de nós não tem caminho. Ele não está  em nossa mente,  mas em nosso espírito.

Devemos exercitar o nosso espírito (1 Tm 4:7). Dessa maneira podemos experimentar este Deus verdadeiro, real e vivo que está agora em nosso espírito. Em nosso espírito regenerado habita o Deus Triúno como o Espírito que dá vida.

Sobre o autor

Wilson Lemos

Wilson Lemos

Meu nome e Wilson lemos,
sou evangelista formado em bacharel em teologia pelo instituto de teologia
SETAD.

Sou casado e tenho por missão ajudar você a crescer espiritualmente em conhecimento.

Deixe um comentário