Estudos Bíblicos

As Duas Leis Espirituais

As Duas Leis Espirituais
Wilson Lemos
Escrito por Wilson Lemos

Antes de prosseguirmos é importante sabermos o que é lei. A rigor, uma lei, é uma generalização examinada até que se prove que não há exceção. É alguma coisa que ocorre repetidamente, e ao acontecer, é sempre de maneira já observada. Podemos ilustrar esse princípio por meio da lei da gravidade, que a maioria conhece.

Se eu deixo cair um lenço em São Paulo, cairá no chão. É este o efeito da gravidade, e o mesmo acontecerá em Santa Catarina, Manaus ou e qualquer lugar do globo. Assim se manifesta a lei da gravidade. Assim como existem leis naturais, existem leis espirituais. Em Romanos vemos claramente duas leis espirituais. Vamos ver cada uma delas.

  • A lei do Pecado e da Morte

“Graças a Deus, por Jesus Cristo nosso Senhor! De modo que eu mesmo com o entendimento sirvo à lei de Deus, mas com a carne à lei do pecado”.

“Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte”.

Romanos 7:25; 8:2.

Há uma lei espiritual operando dentro de nós que, assim como a lei da gravidade nos empurra para baixo, essa lei nos empurra para o pecado. Paulo descreveu em relação a essa lei baseado em sua própria experiência: “Pois o que faço, não o entendo; porque o que quero, isso eu não pratico; mas o que aborreço, isso faço. E, se faço o que não quero, consinto com a lei, que é boa.

Agora, porém, não sou mais eu que faço isto, mas o pecado que habita em mim. Porque eu sei que em mim, isto é, na minha carne, não habita bem algum; com efeito, o querer o bem está em mim, mas o efetuá-lo não está. Pois não faço o bem que quero, mas o mal que não quero, esse pratico. Ora, se eu faço o que não quero, já o não faço eu, mas o pecado que habita em mim.

Acho então esta lei em mim, que, mesmo querendo eu fazer o bem, o mal está comigo. Porque, segundo o homem interior, tenho prazer na lei de Deus; mas vejo nos meus membros outra lei guerreando contra a lei do meu entendimento, e me levando cativo à lei do pecado, que está nos meus membros”.

Romanos 7:19-23

Veja que ele declara, no tempo presente, quando ele já era um seguidor do Senhor, que nele não habitava bem algum. Essa lei está em nós, nos foi herdada pela queda. Enquanto achamos que podemos ou que temos algo que seja útil a Deus, contrariamos o que a Palavra diz.

Iremos nos esforçar para subir, porém a queda será iminente. Ficamos uma quinzena “nas alturas” e depois nos cansamos e caímos de novo. Não podemos ignorar essa lei. A cruz nos livrou do “homem do pecado” do “velho homem” mas não eliminou de dentro de nós a lei do pecado.

Se alguém faz um comentário desagradável a nosso respeito, imediatamente algo dentro de nos “borbulha”. Mas se, quando diferentes pessoas fazem observações ásperas ao nosso respeito, a mesma coisa se agita e perturba o nosso íntimo, então descobrimos uma lei interior – a lei do pecado.

Como podemos eliminar a lei da gravidade? Em verdade não podemos eliminá-la, mas podemos anular o seu efeito com uma outra lei superior. Vamos ver.

  • A lei do Espírito da vida

“Porque a lei do Espírito da vida, em Cristo Jesus, te livrou da lei do pecado e da morte”.

Romanos 8:2

Assim como existe a lei da gravidade existe uma outra lei que consegue sobrepujar esta. Um exemplo que podemos citar contrária à lei da gravidade é as leis da dinâmica usadas na aviação. Veja quantas toneladas de metal amontoadas em um só corpo, o avião, conseguem voar em plenas alturas. Parece difícil acreditar que ele consiga alçar vôo e permanecer no ar por tanto tempo.

Vemos que existe uma outra lei atuando sobre o avião: a lei da aerodinâmica. A lei da aerodinâmica mantém o avião no ar. Mas espere… Onde foi parar a lei da gravidade? Ela continua, porém há uma lei superior a ela que faz com que o avião permaneça no ar.

Se, porventura, o avião perder qualquer característica importante para que a lei da aerodinâmica atue nele, como por exemplo: perder uma asa, ele vai começar a cair, cair, provando que a lei da gravidade continua operando.

Assim é a lei do Espírito da Vida. É uma lei superior a do pecado e da morte. Essa lei foi nos dada pelo Espírito em nós. Veja o que Paulo diz: “aquele que dos mortos ressuscitou a Cristo Jesus há de vivificar também os vossos corpos mortais, pelo seu Espírito que em vós habita. Portanto, irmãos, somos devedores, não à carne para vivermos segundo a carne; porque se viverdes segundo a carne, haveis de morrer; mas, se pelo Espírito mortificardes as obras do corpo, vivereis”. Romanos 8:11-13

A lei do Espírito da vida se manifesta quando abdicamos as nossas próprias vontades, inclusive as coisas boas de nosso caráter natural e dependemos de Deus para qualquer manifestação de obediência. Muitos de nós somos mansos por natureza, mas essa é a mansidão da velha criação e isso para Deus nada vale.

A lei do Espírito opera no terreno da dependência irrestrita a Deus. Se entregarmos a nossa vida a essa lei, teremos menos consciência da lei velha, que, embora continue a existir, já não nos governa, e já não somos presa sua, pois morremos para essa lei. Agora, com tudo isso, o que significa andar no Espírito?

  • Primeiramente não é um trabalho, é um andar. Não é um esforço opressivo e infrutífero.

Nunca foi o propósito do Senhor que as pessoas, ao passarem pela porta do Reino da Graça, se detivessem na batente da porta e ficassem ali parados. Quando Jesus no ensino do monte se referiu à porta estreita, Ele também falou de um caminho apertado ou estreito. Antes de subir aos céus Jesus deu uma ordem (Mateus 28:18-20).

Ele não ordenou apenas que fizessem discípulos, isto é, que introduzissem as pessoas no Reino da Graça, mas também salientou a necessidade de ensiná-los a guardar todas as coisas que Ele havia ordenado. Isto é o Caminho, aprender a viver conforme Jesus ensinou.

Andar no Caminho de Deus é andar no Espírito e é abandonar a velha e vã maneira de viver (I Pedro 1:18) e, aprender com Deus como Ele quer que vivamos na terra. Ele quer nos ensinar todo o seu conselho (Atos 20:27). Isto quer dizer que o Conselho de Deus não é algo interminável e cheio de divagações, mas sim um corpo completo de verdades objetivas que Deus quer que apliquemos em nossa vida hoje.

  • Em segundo lugar, andar no Espírito implica em sujeição a Ele. Devemos estar sujeitos ao Espírito. As prioridades da minha vida devem ficar com Ele, devo entender que eu não tenho e devo prioridades espirituais “buscai em primeiro lugar o Reino de Deus e sua Justiça…” Lembra deste texto? Se eu sou uma pessoa de prioridades terrenas e materialistas, se mais importante para mim é o dinheiro e a fama, a posição e o reconhecimento social, então tudo isso deve ser crucificado, deve ir para a cruz, isso tem que acabar. Toda a prioridade na minha vida pertence a Deus.

Sobre o autor

Wilson Lemos

Wilson Lemos

Meu nome e Wilson lemos,
sou evangelista formado em bacharel em teologia pelo instituto de teologia
SETAD.

Sou casado e tenho por missão ajudar você a crescer espiritualmente em conhecimento.

Deixe um comentário